Sweet Dream

Sweet  Dream

Isabella Castro

 

E na medida em que as horas vão passando

A realidade vai penetrando no tempo

As cortinas vermelhas, as pérolas, as flores

E a meia luz, vão se misturando ao cheiro da chuva.

As palavras, trêmulas e suadas, desaparecem na estrada

A magia vai dando lugar ao engarrafamento

A sede vai sendo substituída pelo alimento

Nossa fotografia à moda antiga, vai partindo na poeira da rua

Os prédios voltam a nos atravessar

A lágrima desce

E a sensação permanece

De que foi mais um sonho

Sonho que se foi com o vento

E de que devemos ficar bem acordados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *